quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Qual é a melhor lembrança da sua infância?

"Quem me compra um jardim com flores?
borboletas de muitas cores,
lavadeiras e passarinhos,
ovos verdes e azuis nos ninhos?

Quem me compra este caracol?

Quem me compra um raio de sol?

Um lagarto entre o muro e a hera,
uma estátua da Primavera?

Quem me compra este formigueiro?

E este sapo, que é jardineiro?

E a cigarra e a sua canção?

E o grilinho dentro do chão?" (Cecília Meireles)

sábado, 26 de janeiro de 2008

Em exposição no Conjunto Nacional - Avenida Paulista




Maquete feita com produtos recicláveis, identifiquei: plástico, jornal e latinha de alumínio.
FANTÁSTICA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Clique para ampliá-la...fica melhor!



"Tenha paciência com tudo aquilo não resolvido no seu coração e trate de amar a própria incógnita. A questão é viver tudo, viver a incógnita agora. Talvez, então, algum dia no futuro longínquo, sem nem sequer percebê-lo, você terá feito o percurso até a resposta." (Rainer Maria Rilke)

Foto tirada em trilha feita na região de Garopaba - SC

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Conto de Verão

Não sei nem o fim, nem o começo da estória! Só sei que foi em Dezembro!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Inesperado!!!

Sim, essa foto realmente é um retrato da realidade!!! Quem diria, em pleno verão...praia, férias, vida boa, e uma tragédia acontece de forma totalmente inesperada! Por acaso alguém já viu alguma vez um carrinho de milho "explodir" (pegar fogo)...
Foi do nada!
As pessoas que estavam em volta começaram a correr... abandonando tudo no local... Óbvio, o medo nos leva a fugir de situações de perigo. Porém, acredite se quiser... O "dono" do carrinho não queria abandoná-lo. Também, imagine que essa era a sua única forma de sustento... e foi tomado pela ação do fogo!!!!! Caso triste, bem no início da temporada... O cara provavelmente perdeu tudo que tinha pra sobreviver!
Não apurei, mas acho que algumas pessoas sofreram queimaduras, pois vi de longe os bombeiros cuidando delas no quiosque mais próximo.
Agora preciso abodar uma outra visão do acontecimento. A questão ética da minha futura profissão. Posso dizer que jornalista adora uma tragédia, e quanto maiores forem as proporções melhor é para a produção de notícia!
Eu me vi correndo até a cena pra tirar foto, mas na hora nem pensei em ligar para os bombeiros, pra ser sincera, cheguei a pensar que seria interessante ver o carrinho explodir pelos ares... fotografar então, nem se fale...
Exageros devem ser deixados de lado!!! Mas o fato é, acho que isso é coisa de jornalista, e explico, para um jornalista a lógica é a seguinte: não é interessante ver o carrinho em cinzas se eu posso ver em chamas! Então, não ligaria mesmo para os bombeiros... Cadê a ética nisso tudo????????
Pois é, não fiz isso de caso pensado... mas acabei sendo antiética sem perceber!
Tá certo, tinham milhares de outras pessoas capazes de telefonar para os bombeiros... mas o pior é pensar que isso nem passou pela minha cabeça... pelo contrário, queria ver mais!!! TERRÍVEL HEIN!
Na próxima, talvez, eu aja de outra forma! Ou não... será que jornalista é mesmo um bicho ruim?!?!Tá no sangue, na alma da notícia?!?!